Mais do que bicicletas

MUITO MAIS DO QUE BICICLETAS

O Massa Crítica Cachoeirinha, assim como os diversos grupos espalhados pelo mundo que integram o movimento, é livre, autônomo, não violento, democrático e apartidário. Somos uma organização popular, horizontal, sem hierarquia ou representantes. Tod@s @s integrantes tem sua própria voz e seu espaço de manifestação. Exercitamos e estimulamos, sobretudo, a DEMOCRACIA DIRETA e a AUTO GESTÃO. Isso quer dizer que cada um@ que se diz integrante da Massa Crítica Cachoeirinha é responsável por suas declarações e deve responder por seus posicionamentos. Assim, gostaríamos de, através de fatos recentes, esclarecer e declarar alguns posicionamentos que são, neste momento, consenso entre @s ativistas do movimento.

Consideramos a polêmica levantada pelo titular da Secretaria de Comunicação de Cachoeirinha, senhor André Guterres, a partir da nota publicada pelo jornalista Matheus Aguilar (ver em http://www.bancadigital.com.br/cg/dcachoeirinha/reader2/), vazia e fundamentalmente oportunista. Nosso posicionamento sempre foi o de que NÃO NOS PAUTAMOS POR NENHUMA INSTITUIÇÃO, seja ela GOVERNAMENTAL, do chamado TERCEIRO SETOR ou da MÍDIA CONVENCIONAL. Não somos um movimento CONTRA este ou aquele governo, ou À FAVOR de algum partido ou candidatura. Tampouco solicitamos apoio de algum veículo de imprensa. Não nos pautamos pela lógica vigente e pelas relações promíscuas historicamente estabelecidas entre empresas de comunicação e o poder público. Somos, sobretudo, um movimento popular, questionador, criativo e propositivo.

– Popular por que formado por atores sociais dos mais diversos segmentos, sem critérios de idade, classe social, crença religiosa, etnia ou condição sexual.

Questionamos o MODELO de gestão política que aí está. Um modelo que, apesar de chamado democracia representativa, não nos representa efetivamente.

Criativo por que inventamos, a cada passo, novas formas de nos viabilizarmos e de nos relacionarmos.

Propomos como alternativa o exercício da DEMOCRACIA DIRETA e da AUTO GESTÃO. Neste momento direcionamos nosso potencial criativo e questionador para o campo da mobilidade urbana. Nosso objetivo é ajudar a construir políticas públicas para o setor, numa perspectiva diferente da atual, que é representante dos interesses da automovelcracia.

Neste sentido, a nota publicada pelo jornalista Matheus Aguilar, que fala do contexto político partidário da cidade, ao transcrever a declaração de Terrence Lacerda (que realmente foi convidado a participar do movimento como cidadão e ativista social) acaba por misturar as instâncias, reduzindo o movimento à massa de manobra das relações político partidárias e, portanto desqualificando-o . Exercendo nosso direito de resposta e aproveitando o debate para tornar públicas nossas posições, afirmamos:

1) NÃO ACEITAMOS SER COLOCADOS NO BALAIO DE GATOS DESTA CATEGORIA CHAMADA OPOSIÇÃO, senhor Matheus Aguilar. Essa perspectiva é redutora e simplista, sendo útil apenas para fazer caber o movimento no jogo político-partidário e torná-lo passível de ser utilizado por algum grupo. De forma alguma contribui para tornar nossa proposta conhecida ou para esclarecer a opinião pública sobre a natureza do mesmo.

2) NÃO ACEITAMOS SER UTILIZADOS OU ANEXADOS A INTERESSES PARTIDÁRIOS OU ELETIVOS, senhor Terrence Lacerda. Desde o primeiro momento em que estabelecemos diálogo com o senhor e sua rede, nos posicionaamos com absoluta clareza a respeito do caráter apartidário e mesmo libertario, do movimento.

E por último, mas não menos importante:

3) Não aceitaremos ser utilizados como argumento ou artilharia de nenhum organismo ou agente governamental contra a dita oposição, senhor André Guterres. Nosso movimento, desde o princípio, se propõe a um diálogo amplo e colaborativo com a administração pública, desde que isso ocorra em um ambiente de RESPEITO E TRANSPARENCIA. Não nos interessam as questões meramente eleitorais do município. Nossas pautas são mais amplas.

 

À tod@s que desejarem conhecer, participar e/ou apoiar o movimento:

Podem chegar. É tudo nosso.

Àqueles que pretendem utilizar o movimento em proveito próprio, um aviso:

Não somos Massa de Manobra. Nossa Massa é Crítica.

Anúncios

Sobre massacriticacachoeirinha

Coletivo que busca expor e propor alternativas sustentáveis para a questão da mobilidade urbana na Cidade de Cachoeirinha, região metropolitana de Porto Alegre, RS.
Esse post foi publicado em Mais do que bicicletas e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s